Notícias

18.05.2018
Brasil

Projeção aponta Brasil como maior produtor mundial de soja já em 2019

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em seu último levantamento sobre a temporada 2017/2018, estimou uma colheita de quase 117 milhões de toneladas de soja no Brasil, superando em mais de dois milhões de toneladas o volume do ciclo anterior. De acordo com o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a expectativa é que, já na próxima safra, pela primeira vez, o Brasil possa ultrapassar os americanos, tornando-se o maior produtor mundial do grão.

Segundo Enilson Nogueira, analista de mercado da Céleres, o maior volume de soja da nossa história resulta de uma combinação de clima e tecnologia. “As chuvas, desde o plantio até fevereiro, vieram com bastante força, ajudando as lavouras a atingirem o potencial tecnológico esperado. Como estão cada vez com mais tecnologia aplicada, o crescimento na produção não surpreende”.

Entre os municípios produtores, destaca-se o oeste baiano com mais de 6 milhões de toneladas de grãos. De acordo com os dados da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), 60% desta produção é destinada aos mercados asiáticos, enquanto os outros 40% abastecem o mercado do norte e nordeste.

Com a crescente tensão comercial entre EUA e China, aliado a seca e a consequente quebra da safra na Argentina, terceiro maior produtor mundial de soja, a tendência é que o Brasil ganhe ainda mais competitividade no cenário internacional, exportando em maior quantidade e com remuneração muito satisfatória para os produtores, devido a menor oferta de grão no mercado.