Notícias

02.04.2019
Educação

Professora brasileira fica entre os finalistas no Global Teacher Prize 2019, o ‘Nobel da Educação’.

A professora de escola pública Débora Garofalo, 39 anos, ficou entre os 10 melhores professores do mundo e concorreu ao prêmio Global Teacher Prize 2019, graças ao projeto “Robótica com sucata promovendo a sustentabilidade”, levando conhecimento em tecnologia para a sala de aula e ajudando a conscientizar uma comunidade inteira a recolher mais de uma tonelada de lixos das ruas.

Garofalo é professora de tecnologias em uma escola municipal, localizada na zona sul de São Paulo, que fica cercada por quatro comunidades de baixa renda. No dia a dia, a professora agrega à lousa outros instrumentos para ensinar. Pelas mãos dela e de seus alunos, o lixo jogado nas ruas da comunidade se transforma em soluções para alguns problemas.

'Coletamos lixo das ruas das comunidades próximas à escola e fizemos um primeiro carrinho movido a balão de ar. Esse carrinho virou febre e, no dia seguinte, tinha criança do lado de fora me esperando com materiais recicláveis querendo fazer o carrinho', disse Garofalo em entrevista.  

Esta é a primeira vez que uma mulher brasileira é finalista do Teacher Prize.