Notícias

21.10.2019
Brasil

Irmã Dulce é canonizada e se torna primeira Santa brasileira

Na manhã do segundo domingo (13) do mês de outubro, após uma cerimônia de canonização realizada na Praça São Pedro, no Vaticano, a freira baiana Irmã Dulce se tornou a primeira santa nascida no Brasil, nomeada agora como Santa Dulce dos Pobres. Em vida, a freira ficou popularmente conhecida como Anjo Bom da Bahia, graças a seu trabalho social prestado aos pobres e necessitados.

Para se tornar a Santa Dulce dos Pobres, a freira baiana precisou ter dois milagres reconhecidos. O primeiro milagre foi a recuperação de uma paciente que sofreu grave hemorragia pós-parto e cujo o sangramento cessou subitamente, sem qualquer intervenção médica. O segundo milagre aconteceu em maio deste ano, quando o maestro soteropolitano José Maurício, voltou a enxergar após fazer uma oração para a beata. José Maurício teve glaucoma e perdeu a visão total em 2000, mas em 2014 voltou a enxergar.

Nascida em Salvador, Irmã Dulce faleceu em 1992, aos 78 anos de idade. Desde os 12, já fazia ações de caridade, quando uma tia a levou para conhecer a favela dos Alagados. Décadas depois, as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) contam com um complexo hospitalar e um orfanato que beneficia mais de três milhões de pessoas anualmente.