Notícias

08.11.2018
Educação

Graças ao caroço de açaí, estudante de escola pública ganha prêmios de ciência e viagem aos EUA

A estudante Francielly Gomes Barbosa, de 16 anos, encontrou uma solução capaz de mudar a vida dos moradores de sua comunidade em Moju, município do interior do Pará. E tudo através de um projeto de iniciação científica.

O bairro onde a estudante reside, é uma região com condições precárias. Nele, os moradores utilizam lixo orgânico para a construção das casas, o que resultava em rachaduras nas paredes e pisos, além de um cheiro semelhante a gás.

Com a ajuda de sua professora, Francielly elaborou um questionário e distribuiu para 150 pessoas em dez bairros diferentes. E percebeu que 75% dos entrevistados usavam lixo orgânico para fazer as fundações das casas. Foi então que a estudante começou a buscar alternativas e conseguiu chegar em uma solução, usando sementes de açaí carbonizadas como alternativa. Ela usou 75% do carvão do açaí e 25% de argila, matéria que é encontrada com certa abundância na região.

O trabalho de pesquisa da jovem Francielly conquistou nada menos que 10 prêmios, após participar da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). Além dos prêmios, ganhou uma viagem para Boston, nos Estados Unidos, para conhecer o MIT e Harvard.

“Vou fazer o meu melhor e mostrar que é possível fazer a diferença, independente de condição financeira. Quero palestrar, mostrar tudo o que eu aprendi lá para botar meu projeto em prática e movimentar pessoas”, disse a estudante, feliz após a premiação.