As Notícias do Brasil
Publicado em 26/09/2014, às 17:09
Fonte:

Garota de 11 anos vai a plenário de Câmara para criticar projeto de lei

Menina diz que vereador tirou 'lado social' de feira de brinquedos de Limeira. Político afirma que ficou surpreso e que proposta de evento foi coincidência.

A estudante Stella Padilha Migliano, de 11 anos, chamou a atenção durante a sessão na Câmara de Limeira (SP) ao ocupar a tribuna popular para criticar o vereador André Henrique da Silva, o Tigrão (PMDB), que transformou em projeto de lei uma iniciativa dela sem consultá-la. Segundo a garota, o texto do parlamentar não inclui o 'caráter social' da feira de troca e doação de brinquedos e livros que ela organiza na cidade. Antes mesmo de a menina terminar de falar, Tigrão deixou o plenário. Ele afirma que a semelhança da proposta com o evento de Stella foi uma coincidência.

A garota disse que teve a iniciativa de realizar a feira em 2013 e, em sua primeira edição, o evento conseguiu arrecadar mais de 100 livros e brinquedos para doar às crianças do acampamento Elisabete Teixeira, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 'A ação tem um objetivo maior do que simplesmente trocar livros e brinquedos', afirmou Stella.

Ela disse que ficou dividida quando descobriu pelo site da Câmara que o vereador havia feito o projeto de lei. 'Primeiro fiquei contente, depois fiquei indignada de ele ter feito o projeto sem me procurar e sem conhecer a fundo nossa intenção e nossa ideologia. A gente busca conscientizar as crianças para diminuir o consumismo e também promover as doações', disse a estudante.

Em seu pronunciamento na Câmara, a jovem questionou o projeto do vereador. 'Ao instituir a feira como lei, ela continuará com a mesma ideologia de combater o consumo exagerado? Transformando a feira em lei, ela continuará arrecadando brinquedos através da doação para o acampamento do MST, um lugar que a nossa cidade esquece ou finge não existir?', discursou na segunda-feira (22). Questionada pelo G1 se considera que o vereador plagiou o projeto, Stella foi cautelosa: 'Não posso afirmar isso'.

Para a mãe da estudante, a historiadora Lilian Padilha Molinari, o ato da filha foi algo para se orgulhar. 'Fiquei muito contente com a iniciativa dela de debater esse assunto. Ela sabia do espaço na tribuna e disse que queria expor o que estava sentindo sobre o assunto. Foi um ato de cidadania', disse. Ela acompanhou Stella e filmou o pronunciamento.

A segunda edição da feira de brinquedos e livros organizada por Stella acontece neste domingo (28), no Parque da Cidade, em Limeira, das 9h às 12h. A participação é aberta e os interessados devem levar livros e brinquedos em bom estado para trocar ou doar para as crianças do acampamento do MST.

Fonte: G1