Notícias

27.11.2019
Conquistas

Brasileira vence concurso mundial de jovens cientistas e vira nome de asteroide

Aos 18 anos de idade, podemos dizer que a estudante Juliana Davoglio Estradioto está nas nuvens. A jovem conquistou a primeira colocação na maior feira internacional de ciências e engenharia para jovens cientistas pré-universitários ao desenvolver um projeto na categoria de ciências materiais.

A criação da estudante consiste no aproveitamento de resíduos que sobram do processo de mecadâmia. Com seu projeto, Juliana substitui o uso de sintéticos ao transformar um material orgânico (resíduos até então não aproveitados de uma das nozes mais finas e saudáveis) em embalagens e até curativos.

Juliana, que é de Osório (RS) deu o ponta pé inicial no trabalho de pesquisa ainda no curso de administração do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Ao lado de sua orientadora, Flávia Twardowsky, ela fez alguns testes para verificar o uso sustentável, econômico e de relevância social da casca da noz empregada no experimento.

Juliana Davoglio Estradioto concorreu com outros 1.800 jovens, com idade entre 15 e 19 anos. O prêmio foi entregue em Phoenix, nos Estados Unidos. Além do primeiro lugar e os 3 mil dólares de bonificação, ela vai poder nomear um asteroide. A cientista só não sabe qual de seus dois sobrenomes será usado.