As Notícias do Brasil
Publicado em 12/12/2014, às 16:46
Fonte:

Brasil tem dois dos 100 destinos mais sustentáveis do mundo

A cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, e o arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, estão entre os 100 destinos mais sustentáveis do mundo, de acordo com relação divulgada pela Green Destinations, organização internacional focada em boas práticas de sustentabilidade relacionadas ao turismo. A lista é bastante diluída e a maioria dos países que figuram nela são representados por no máximo dois locais. No entanto, se destacam com mais destinos sustentáveis a Espanha (7), Holanda (7), Portugal (6), Grécia (5) e África do Sul (3).

Para a escolha, feita por 30 especialistas, foram considerados critérios como: belezas naturais, cultura e tradição locais, assim como ações de bem estar social e políticas de fomento ao turismo sustentável. A entidade não oferece um ranking com primeiro e último colocado, mas indica os melhores destinos atribuindo notas específicas a cada um dos critérios analisados.

Sobre os destinos

Bonito é um município situado no estado de Mato Grosso do Sul. Polo do ecoturismo em nível mundial, suas principais atrações são as paisagens naturais, os mergulhos em rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas, cavernas e dolinas. É o principal município que integra o complexo turístico do Parque Nacional da Serrada Bodoquena, que recebeu recentemente mais de R$ 130 milhões em obras e programas de saneamento, pavimentação e incentivo ao ecoturismo.

Fernando de Noronha é um arquipélago pertencente ao estado de Pernambuco. Formado por 21 ilhas e ilhotas de origem vulcânica, ocupa uma área de 17 km² e se situa no Oceano Atlântico, distante 543 km a nordeste da capital pernambucana, Recife. Após uma campanha liderada pelo ambientalista José Truda Palazzo Júnior, em 14 de outubro de 1988 a maior parte do arquipélago foi declarada Parque Nacional, com cerca de 11,270 hectares para a proteção das espécies lá existentes e da área de concentração dos golfinhos rotadores, que se reúnem diariamente na Baía dos Golfinhos - o lugar de observação mais regular da espécie em todo o planeta.

*Com informações do Época.com