Notícias

05.11.2019
Sustentabilidade

Brasil tem destaque no contexto da bioeconomia mundial

Baseado no uso sustentável de recursos biológicos para a produção industrial, a bioeconomia movimenta aproximadamente € 2 trilhões no mercado mundial e gera cerca de 22 milhões de empregos, de acordo com os dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As atividades do setor também são prioridades em quase metade dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, que vão desde o acesso à energia e saúde até a segurança alimentar.

Rico em biodiversidade e com grande extensão territorial para produção de alimentos e de energia renovável, são os fatores que tornam o Brasil um dos líderes globais neste contexto de bioeconomia mundial. De acordo com Guy Capdeville, chefe-geral da Embrapa Agroenergia, o simples fato de misturarmos o etanol com a gasolina, gerou uma redução enorme em volumes de emissão de CO2, algo equivalente ao plantio de quatro bilhões de árvores nos últimos 20 anos.

Neste contexto de sustentabilidade ambiental, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) tem buscado novas fontes renováveis de matéria-prima, como a utilização do bagaço da cana-de-açúcar para a produção de etanol de segunda geração e polímeros. Outra opção tem sido a busca por novas oleaginosas que possam ser alternativas à soja, visando à diversificação de matérias-primas no setor de produção de biodiesel.

Produzir matérias-primas que possam ser convertidas por múltiplos processos em produtos de alto valor agregado poderá gerar novas oportunidades de ganho para a indústria.